segunda-feira, 17 de maio de 2010

Brasil é o 7º país no ranking mundial de eventos internacionais

Desde 2003, o país subiu 12 posições na lista e mais que dobrou o número de cidades brasileiras que recebem eventos internacionais dentro do padrão ICCA

O Brasil se consolida entre os 10 países que lideram o ranking da ICCA (Associação Internacional de Congressos e Convenções), ocupando a 7ª posição. Com 39 eventos a mais que no ano anterior (em 2009, foram 293 eventos internacionais sediados no País, de acordo com estudo divulgado hoje). É o primeiro único país latino-americano a ocupar esta posição, desde 2006.

De acordo com dados consolidados pelo estudo, o Brasil cresceu 15,4% - enquanto o mundo desenvolveu 10,8%. Além disso, tem sido registrada forte descentralização na realização de eventos no país: em 2009, 48 cidades brasileiras realizaram eventos internacionais, contra 45, em 2008. Em 2003, quando começou o programa de captação de eventos internacionais da Embratur, o país ocupava a 19ª posição no ranking da ICCA e 22 cidades sediaram eventos internacionais.

Para o Ministro do Turismo, Luiz Barretto, “além da colocação do país no ranking, o crescimento contínuo do número de cidades é de grande importância para o Brasil. Quando um lugar recebe um evento internacional, se qualifica para receber esse turista diferenciado, se beneficia da movimentação econômica que o evento provoca. A descentralização, portanto, ajuda a gerar emprego e renda nas diversas regiões do país. O esforço do Ministério vai justamente neste sentido – qualificar os destinos e ajudar as economias locais, contribuindo para diminuir as desigualdades regionais”. O mesmo estudo revela que o Brasil está em 5º lugar entre os países que mais registraram aumento no número total de eventos realizados no ano passado.

“O desempenho do Brasil é surpreendente, pois além desses números positivos revelados pela ICCA, o País só concorre na captação de cerca de 60% dos eventos, pois existem encontros apenas europeus ou asiáticos, por exemplo”, ressalta Jeanine Pires, presidente da Embratur.

São Paulo realizou 79 eventos em 2009, quatro a mais que no ano anterior, ocupando a primeira posição entre as cidades brasileiras no ranking e o 18ª lugar no ranking mundial de cidades. O Rio de Janeiro registrou um salto de 41 eventos realizados em 2008 para 62 no ano passado, subindo 10 posições no ranking global de cidades – do 36º lugar em 2008, para o 26º lugar em 2009. Salvador, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Recife, Búzios, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Gramado, Campinas, Fortaleza e Porto Alegre são as outras cidades brasileiras que também figuram no ranking, tendo realizado, no mínimo, cinco eventos internacionais em 2009.

Impacto econômico

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas/Embratur em 2008 indica que o impacto econômico de um evento internacional na cidade que o recebe é grande, já que o gasto médio diário do turista estrangeiro de eventos internacionais é de 285 dólares, contra 68 dólares de um turista de lazer, também em média.

Uma projeção realizada pela FGV indica que apenas os 254 eventos internacionais contabilizados pela ICCA em 2008 no Brasil geraram 122 milhões de dólares em gastos dos visitantes que vieram para esses eventos.

Além de figurar entre os 10 países que mais recebem eventos internacionais no mundo, o Brasil alcançou novo patamar com a conquista da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Para dar continuidade à ascensão do país, a Embratur lançou recentemente o novo programa para ampliar a captação de eventos internacionais no país. O foco agora, além de eventos técnicos e associativos, serão os eventos esportivos – 240 eventos esportivos internacionais (eventos únicos ou etapas de campeonatos mundiais) podem potencialmente acontecer no Brasil.

ICCA

A ICCA é a principal entidade mundial de eventos associativos e seu ranking é referência para todo o segmento de turismo de eventos no mundo. A entidade só contabiliza eventos itinerantes (que acontecem em diferentes países), com periodicidade definida e número mínimo de 50 participantes.

Com critérios bem definidos, o ranking de realização de eventos internacionais é divulgado anualmente pela ICCA. O levantamento de 2009 foi o mais completo feito pela entidade até hoje: foi registrada a realização de 8.315 eventos, 815 a mais do que em 2008 (7.500 eventos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário