segunda-feira, 17 de maio de 2010

NUVEM está de volta com novas interrupções na Europa

A nuvem de cinzas originária de novas erupções na Islândia está de volta ao destaque europeu neste domingo, obrigando o fechamento dos aeroportos no norte da Inglaterra e também na Escócia. O de Belfast foi um dos primeiros a suspender operações. Manchester e Liverpool também seguiram a determinação.



Depois de alguns dias de normalidade no tráfego aéreo, a nuvem volta a provocar o fechamento do espaço aéreo britânico, como já aconteceu com resultados altamente prejudicais durante seis dias em abril passado. Como temia o centro de controle do tráfego aéreo britânico, o avanço da nuvem sobre a região. Por enquanto Londres está fora, com situação a ser observada pela evolução da nuvem.



A previsão é para que as correntes de vento empurrem a nuvem de cinzas através da Escócia e Inglaterra até o sul e possam afetar a zona londrina nesta segunda-feira, antes de uma nova dispersão. O vulcão islandês voltou a mostrar uma atividade maior nas últimas horas, com elevações acima de 7,6 mil metros.



O ministro de transportes, Philip Hammond, declarou que “a seguridade dos passageiros continua como preocupação principal” ao anunciar que as previsões sobre a evolução da nuvem serão feitas com cinco dias de antecedência, com o objetivo de possibilitar para as empresas aéreas e passageiros tenham tempo sobre decisões.



O relacionamento entre empresas e governos parece não caminhar com a mesma atenção conjunta. A ENAC – autoridade de aviação civil italiana – impôs uma multa de 3 milhões de euros para a Ryanair, considerando que a low cost mais importante da Europa deixou de assistir a passageiros que foram afetados em viagens por efeitos da nuvem. Foram citados 178 casos nos quais a empresa irlandesa não cumpriu com suas obrigações de assistência em terra, entre os dias 17 e 22 de abril. A companhia ainda não se manifestou sobre este primeiro caso decorrente dos problemas verificados durante o período maior do caos aéreo europeu provocado pela nuvem de cinzas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário