terça-feira, 13 de julho de 2010

Secretário-executivo da Fifa ironiza preparação do Brasil para a Copa-2014

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, fugiu da dividida. "Eu não sei se há problemas, eu procuro soluções", disse, ao ser questionado sobre os desafios do Brasil para a Copa-2014.

E então passou a bola para Jérôme Valcke, secretário-executivo da Fifa e "responsável por 2014", segundo o próprio Blatter.


Valcke, com expressão que unia ironia, sarcasmo e enfado, respondeu:

"Alguns problemas. Mas estamos trabalhando neles. Os principais são que temos de construir estádios, temos de construir aeroportos, temos de construir estradas, temos de fazer funcionar um sistema de telecomunicações, temos de resolver as acomodações. Com exceção disso, trabalharemos para que tudo funcione".

A principal discussão da Copa-2014 é a distribuição de vagas para os continentes. A América do Sul pleiteia a manutenção de suas quatro vagas e meia (o quinto colocado disputa a repescagem com a Concacaf).

Como a vaga do Brasil já está garantida, outro continente teria que perder um lugar. Questionado se o desempenho dos sul-americanos na África do Sul (quatro países nas quartas de final) poderia interferir, Blatter deixou claro que não.

"Há outros critérios", comentou o dirigente suíço. "Mas essa decisão só será tomada a partir do ano que vem, pelo Comitê Executivo da Fifa."

FÁBIO ZANINI
DE JOHANNESBURGO
MARTÍN FERNANDEZ
ENVIADO ESPECIAL A JOHANNESBURGO
Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário