quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Hotéis esperam 90% de ocupação no fim do ano


Os hotéis do Rio Grande do Norte deverão virar o ano com cerca de 90% dos leitos ocupados em 2010, de acordo com projeções da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), divulgadas ontem. "Temos 50 milhões de brasileiros emergindo da base de consumo e ajudando a alavancar o turismo. Eles estão conhecendo o país internamente", diz o presidente da ABIH, Enrico Fermi, estimando que os turistas "nacionais" deverão representar 95% do público esperado no período.

A desvalorização do dólar diante do Real, que tornou as viagens para o Brasil em alguns casos, mais caras do que para destinos no exterior, deverá contribuir para que a presença de estrangeiros seja reduzida. Os resquícios da crise financeira, ainda visíveis na Europa, também deverão conspirar negativamente nesse sentido. É nesse contexto que os brasileiros deverão ajudar a segurar os números. Atualmente, eles já são maioria por trás da taxa média de ocupação dos hotéis do estado, que está em torno dos 65%.

O índice cresceu em relação ao mesmo período de 2009, quando alcançou aproximadamente 58%. "A programação natalina tem atraído mais pessoas, mas é preciso dar mais divulgação a esse produto", diz Enrico Fermi. Ele explica que os turistas que vêm a Natal nesse período do ano são principalmente do Sudeste e ficam em média uma semana no destino.

Se hoje eles já ajudam a movimentar a hotelaria, após o Natal deverão garantir um impulso ainda maior para o setor. As projeções da ABIH indicam que de 27 de dezembro a 27 de janeiro a ocupação média ficará na casa dos 90%. Depois desse período, geralmente há desaceleração, em decorrência de fatores como o período de volta às aulas e das despesas decorrentes dele. "É o período de organizar a casa", diz Fermi.

Preços

Outro fator que inibe a vinda de um volume maior de visitantes, sobretudo do Nordeste, são os preços. "O turista regional sabe que os hotéis, que a estrutura turística, ficam mais caros. As diárias, por exemplo, sobem de 30% a 40% nesse período", calcula ainda o presidente da ABIH. Mesmo com preços mais salgados, há visitantes de estados vizinhos que não dispensam a viagem nessa época do ano. "Cerca de 50% dos nossos hóspedes são de cidades nordestinas, principalmente de João Pessoa e Recife", garante a gerente de reservas do Pirâmide Natal Resort & Convention, Magnólia Sales. O hotel está com índice médio de ocupação na casa dos 70%, equivalente ao alcançado em 2009, segundo a executiva.

No hotel Sehrs, os brasileiros também deverão predominar entre os hóspedes. "O que nos favorece é que muitos brasileiros não gostam de passar frio nesse período do ano e acabam viajando para o Nordeste", diz a diretora de vendas do grupo Sehrs, Mariana Mello. O grupo, que administra hotéis em Natal e em Pipa, está com uma média de 47% de ocupação atualmente e deverá ver o índice saltar para 100% na próxima semana. Este ano, o crescimento no volume de pernoites deverá ficar na casa dos 10% e a taxa de ocupação deverá avançar 4%. "Estamos otimistas para a temporada, e o crescimento é considerado normal, dentro das nossas expectativas", avalia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário