terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Restaurantes portugueses vão distribuir refeições aos mais pobres


Mais de 700 restaurantes já anunciaram a sua adesão à campanha “Direito à Alimentação”, que arrancará apenas esta sexta-feira e que está a ser promovida pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

A campanha tem como objectivo combater a fome junto dos mais carenciados e irá levar estes restaurantes a doarem as sobras da comida para quem mais precisa.

“Temos a certeza de que vão aderir muitos milhares de restaurantes, cafés e pastelarias. Não descansaremos enquanto não houver estabelecimentos associados a este movimento em todos os concelhos do País”, explicou ao Expresso o secretário-geral da AHRESP, José Manuel Esteves.

De acordo com o Expresso, as IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) que integrarem esta iniciativa irão distribuir vales de alimentação às famílias mais carenciadas, que poderão depois ser usados para obter refeições em alguns dos restaurantes ligados ao projecto. Estes restaurantes serão identificados com uma placa à porta.

Para não excluir restaurantes mais sofisticados, há também a hipótese das carrinhas das IPSS ou das autarquias irem buscar as sobras e servir depois as refeições nos refeitórios sociais das instituições.

Outras da fases da iniciativa passa também pelas empresas que fornecem refeições a escolas, hospitais ou empresas, como a Eurest ou a Uniself. Mas como estas dizem não ter praticamente sobras, a solução passará por confeccionarem mais refeições, exclusivamente para servirem aos mais carenciados. Em contrapartida, receberão benefícios fiscais.

Ainda de acordo com o Expresso, este projecto será coordenado em cada concelho pela própria autarquia. Oeiras será a primeira a colocar em prática esta iniciativa, de acordo com a Associação Portuguesa de Municípios, que também é parceira oficial do projecto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário