segunda-feira, 28 de março de 2011

Ritter diz que Capital desperta interesse de hotéis populares Erik Farina

O crescimento do turismo interno brasileiro, puxado pela maior remuneração das classes C e D, tem estimulado a chegada de bandeiras econômicas a Porto Alegre. Nos próximos anos, a Capital receberá pelo menos 12 empreendimentos com diárias entre R$ 50,00 e R$ 150,00, seguindo o caminho já trilhado por cidades com elevado trânsito de turistas, como Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.

"A chegada destes empreendimentos visa a um mercado que hoje não utiliza hotéis, mas fica na casa de amigos ou parentes quando viaja", explica Ricardo Ritter, vice-presidente do Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre (Sindpoa). "Agora, com mais distribuição de renda e a aceleração do turismo interno, o potencial para hotéis econômicos é alto em todo o País", explica Ritter.

Além de receber turistas em lazer ou na visita a conhecidos, as hospedagens populares avançam sobre Porto Alegre para atender ao grande volume de executivos em viagens de negócios rápidas e estudantes do Interior do Estado que se deslocam à Capital para prestarem vestibulares ou participarem de concursos públicos. A proximidade da Copa do Mundo de 2014 também estimula a chegada de empreendimentos populares, de olho nos turistas brasileiros.

Em Porto Alegre, perante a falta de terrenos disponíveis nos arredores de bairros turísticos, os novos hotéis têm optado por ocupar prédios históricos ou reformar antigos negócios. A rede Brazil Hospitality Group (BHG) inaugurou uma unidade com bandeira Tulip Inn no antigo hotel Alfred da Praça Otávio Rocha, no Centro da cidade. O prédio foi adquirido há pouco mais de um ano, reformado e agora abre as portas.

O hotel, o primeiro da rede BHG no Estado, terá 95 apartamentos e centro de convenções. A rede pretende atrair o público corporativo em viagens rápidas. O preço da tarifa fica abaixo da média cobrado por outros empreendimentos localizados na cidade: R$ 140,00 em apartamento individual e R$ 170,00 em apartamento duplo.

Outra bandeira econômica que aposta no Centro Histórico de Porto Alegre é a Fórmula 1, da rede Accor. Recentemente, a empresa adquiriu uma área entre as ruas Mauá e Júlio de Cartilhos, na qual investirá R$ 20 milhões na construção de uma unidade com 340 apartamentos. De acordo com comunicado oficial da empresa, a previsão para inauguração é no final de 2012.

Novos empreendimentos de bandeiras conhecidas da hotelaria econômica deverão abrir na Capital nos próximos anos - embora as empresas não revelem detalhes sobre o investimento. O recente movimento foi desencadeado pela abertura de um hotel da rede Íbis no bairro Moinhos de Vento, em maio do ano passado.

"Temos atendido tanto o turista de lazer, aos finais de semana, quanto os clientes corporativos, nos dias da semana, gerando um movimento constante", diz Alexandre Antônio de Oliveira e Silva, subgerente do Íbis Moinhos de Vento. Nos próximos meses, a bandeira ganhará novas unidades em Canoas e Novo Hamburgo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário