segunda-feira, 5 de maio de 2014

O virtual se transformando em real na hotelaria

Todo profissional hoteleiro sabe que um hotel somente pode ser operacionalizado com a equipe de governança, sem duvidas, afinal de contas o que vendemos na hotelaria basicamente são noites de sono e sem que a UH esteja arrumada, confortável e cheirosa as boas noites de sono deixam de existir para o cliente que se tornou hóspede. Ainda mais quando cito em minhas palestras e consultorias de que a recepção com a tecnologia que temos irá desaparecer da forma como a conhecemos, isto porque ainda não desenvolvemos equipamentos ao estilo de Izac Asimov para substituir humanos em trabalhos braçais, e digo “ainda”, pois estamos engatinhando na robótica, contudo já existem camas que podem se arrumar sozinhas.


Virtuais que funcionam

Hotel sem recepção
Para quem já ouviu falar do Blow Up Hotel na Polonia não haver recepção já deixou de ser uma novidade hoteleira a um tempo, pois é neste hotel não há uma equipe de recepção, apenas um conscierge para confirmar a sua reserva e lhe entregar a chave da UH que é um I phone 5 que ficará com você durante a sua hospedagem, sua reserva já foi feita pela internet e se não a mesma será feita pela internet, o equipamento que já tem um app dedicado lhe indicará onde fica o seu quarto dando direções da mesma forma que o GPS instalado em seu carro, este smarthphone já vem com um sim card instalado com um numero de telefone local para que você também o use.


Já no quarto a experiência tecnológica para por ai, na verdade a ideia por trás deste check-in incomum é de fazer o hóspede imergir na decoração inspirada pelo filme britânico Blowup de 1960 realizado pelo artista digital Rafael Lozano-Memmer.


Chuva Virtual

Já foi o tempo em que pressão era sinônimo de banho confortável e de fato, para todos os terráqueos o melhor banho está ligado muito mais a uma chuva que uma cachoeira. Usando este conceito já foram criadas diversas duchas que simulam um banho de chuva e o que era uma falta de civilidade a séculos atrás hoje é o que há de mais moderno em decoração e tecnologia.







Quartos inteligentes

Para garantir a satisfação e o conforto da hospedagem, vários hotéis pelo mundo vêm incorporando o controle remoto para quase tudo, o aclamado Darling hotel na Austrália já recebeu vários prêmios por estas incorporações tecnológicas onde o hóspede com apenas um toque pode controlar desde black-out até mesmo a temperatura do ar-condicionado.


Novidades quase disponíveis

Para quem está aguardando o lançamento em terras tupiniquins do Google Glass uma noticia mais do que confortante para os hoteleiros é de que já foi criado um app dedicado para a hotelaria que se chama “Hotel near me” (hotel perto de mim) que foi desenvolvido pela Destinia em colaboração com a Glob3Mobile. O aplicativo permite que os usuários encontrem o hotel mais próximo de acordo com a sua posição no GPS incorporado no gadget.

Este aplicativo está na plataforma interna da Google esperando a aprovação final já que o estão aperfeiçoando para que seja utilizado com várias outras aplicações




Vendo o futuro

Atrele estas informações a mais uma O Grafeno:
O grafeno é o material mais fino e resistente que se conhece. Trata-se de uma forma de carbono, um condutor de eletricidade e calor melhor do que qualquer outro. E não é apenas o material mais duro do mundo, como também um dos mais flexíveis. O grafeno poderá revolucionar a indústria eletrônica com a produção de aparelhos flexíveis, computadores quânticos superpoderosos, roupas eletrônicas e computadores capazes de fazer interface com as células do nosso corpo.”
 
Misture e junte tudo, muito em breve estaremos fazendo do virtual o aumento de realidade que vivemos e nossos hóspedes estarão exigindo cada serviço de tecnologia que levamos 20 anos para implantar em nossos hotéis e muito em breve o seu hotel irá mudar de uma formar tão radical que o que vivemos hoje vai parecer muito antigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário